terça-feira, 9 agosto, 2022
InícioNotíciasDestaquesCanaranenses aumentam a prática de atividades físicas e reforçam cuidados com a...

Canaranenses aumentam a prática de atividades físicas e reforçam cuidados com a saúde

CANARANA – Já é de conhecimento comum que a prática de atividades físicas contribui para um aumento na expectativa de vida e previne o corpo contra doenças. Em tempo de pandemia, enquanto a prática destas atividades cai a nível Brasil, os moradores de Canarana-MT estão na contramão, e mostram não só uma mudança de hábitos, mas uma preocupação cada vez maior com a saúde.

A Pesquisa de Comportamento – ConVid, realizado pela FioCruz (Fundação Oswaldo Cruz) divulgada no final do mês de maio, mostrou que 62% dos brasileiros deixou de se exercitar regularmente durante a pandemia, seja em exercícios ao ar livre ou em casa. Diante da ameaça que o Covid-19 traz à saúde das pessoas, ter um comportamento sedentário pode agravar a situação.

É comum flagrar o encontro de gerações se exercitando junto às praças e pistas da cidade.

Em Canarana o cenário tem se mostrado diferente. Antes e após o nascer e o pôr do sol, nas praças e pistas de caminhada da cidade, o movimento de pessoas se exercitando aumentou. Fazendo caminhada, correndo ou pedalando. Todos, de máscara, se exercitando.

Essa mudança de hábito na população local, contudo, começou a ser percebida muito antes da pandemia. “A prática de atividades físicas vem aumentando muito, como o ciclismo, por exemplo. Ano a ano temos novos adeptos a esse esporte. A construção da ciclovia trouxe uma motivação para muitos praticantes do esporte, bem como também para vários novos atletas e adeptos na procura de um novo meio de vida saudável”, evidencia Leandro Holland Pereira, proprietário da Leandro Bikes, se referindo à pista de ciclovia anexa à MT-326 na entrada da cidade.

A Digital Influencer Agatha Inácio costuma publicar fotos de suas atividades para inspirar novas pessoas à aderir à algum esporte ou atividade.

A digital Influencer Agatha Inácio, praticante assídua de ciclismo e musculação, afirma que também notou uma mudança de hábitos na população. “Já pratiquei vários esportes e notei que na nossa cidade isso vem aumentando cada dia mais. As pessoas estão em busca de hábitos saudáveis, principalmente depois dessa pandemia. As atividades ao ar livre vem crescendo e é legal ver pessoas de diferentes faixas etárias praticando atividades, caminhada, corrida, ciclismo”, pontuou Agatha.

Quem começou a praticar ciclismo em meio a essa mudança de hábitos local foi a colaboradora de cooperativa Fabiana Bressan (20). Ela disse à reportagem do Pioneiro que sempre gostou de atividades físicas, mas foi em 2018, num Ecobike, que tomou gosto pela atividade. “Eu não sabia o caminho direito e não tinha roupas de ciclismo adequadas ainda. Eu disse que se chegasse viva em casa eu nunca mais faria essas loucuras. Mal sabia eu que ainda iria me aventurar muito”, conta Fabiana, que depois passou a praticar diariamente. “Dois anos depois me arrisquei a participar de uma competição {…} Hoje só posso listar as inúmeras coisas boas que o ciclismo fez por mim. Vejo muitas pessoas pedalando e acredito que muitos que aderiram a este esporte não se arrependem”, disse.

Fabiana Bressan {à esquerda} ingressou em um grupo para pedalar e agora pratica o esporte diariamente.

A prática em tempos de pandemia

Com o surgimento da Covid-19, a maneira de viver mudou. A maneira de trabalhar mudou. E é claro, a maneira de se exercitar mudou. Aliás, continua mudando. O distanciamento social se fez necessário e, principalmente em grandes centros, parques e academias foram fechados para evitar a aglomeração de pessoas. Em Canarana, todavia, o baixo índice de contaminação até então, aliado às vantagens de ser uma cidade interiorana, facilita com que os hábitos pró saúde, particularmente ao ar livre, continuem a serem praticados.

Um estudo da Universidade Tecnológica de Eindhoven, da Holanda, (Social Distancing v2.0: During Walking, Running and Cycling) recomenda que, durante a pandemia, os praticantes de caminhada devam manter pelo menos 4 metros de distância ao seguir outras pessoas, os corredores devem ficar a 10 metros de distância uns dos outros e os ciclistas rápidos devem andar com um distanciamento ainda maior, de 20 metros. A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda durante a pandemia, além do uso de álcool em gel, de máscaras e do hábito constante de lavar as mãos, a prática de atividades físicas ao ar livre, desde que seja respeitado o distanciamento físico de até dois metros para evitar a propagação do vírus.

Demonstrando, dentre várias publicações, hábitos de vida saudáveis, Agatha alcançou grande público nas redes sociais.

Para que alguém entenda a importância da mudança de hábitos, o exemplo é uma escola. Agatha, por exemplo, disse que se preocupa em sempre postar suas atividades nas redes sociais para incentivar novas pessoas. “Pelo fato de ter uma certa influência através do meu Instagram, que hoje tem mais de 100 mil seguidores, eu gosto de transmitir coisas positivas para quem me acompanha e sempre posto minhas atividades nas redes sociais. Recebo muitas mensagens das pessoas falando que se inspiram em mim e fico feliz por isso, por influenciar de forma positiva. Atividade física me traz prazer, faz bem para o corpo e para a alma e sempre faço o possível para motivar quem me acompanha a fazer o mesmo. Praticar esportes é cuidar de si, é se amar,” conclui a influenciadora.

O aumento de adeptos à atividades físicas regulares em Canarana, ainda, contribuiu para o movimento mais acentuado no comércio local de artigos esportivos. Leandro friza, por exemplo, que “através do aumento de ciclistas, teve um grande aumento na procura de bicicletas na loja, tanto quanto em acessórios para prática de atividade”. 

E assim, com um pouco de esforço diário, um pouco de disciplina, toda uma comunidade vai se transformando. Os hábitos mudam e com eles o modo de enfrentar os desafios em tempos de pandemia, como finaliza Fabiana, quando diz o que a mudança de hábitos trouxe a sua vida: “Ganhei muitos amigos, colecionei memórias, risos e brincadeiras, incentivei pessoas e ganhei uma qualidade de vida melhor”, finaliza.

Por Lavousier Machry, OPioneiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.