terça-feira, 9 agosto, 2022
InícioFutilidade do DiaA história das lentes oftalmológicas - Futilidade do dia

A história das lentes oftalmológicas – Futilidade do dia

A lente mais antiga é chamada de “Lente de Nimrud”, pertencente à civilização Assíria e tem cerca de 3.000 anos de idade. Para que as pessoas pudessem passar a ver bem, os óculos surgiram no final do século XIII. Naquela época, a lente era feita de quartzo, cristal e berilo mineral. Mas demorou cerca de 500 anos para que os óculos de grau fossem usados com armações. Só no início do século XVIII, os “óculos de orelha” começaram a serem usados.

No início, os vendedores de óculos viajavam de porta em porta e vendiam lentes com base na idade do comprador. Consequentemente, alguns tiveram melhora da visão, enquanto outros pioraram. Com o aumento de pessoas que começavam a reclamar do surgimento de tais dificuldades, cientistas buscaram adaptar as lentes de acordo com as necessidades visuais de cada indivíduo.

Óculos com lente
Foto: Site Zeiss.

Em 1846, Carl Zeiss fundou uma oficina óptica em Jena. E em 1912 começou a vender as lentes corretivas de precisão para óculos “Punktal” que permitiriam uma imagem precisa e sem distorções, que só foi possível com o conhecimento de Allvar Gullstrand, especialista na óptica do olho humano. 

Os reflexos nas lentes gerava alguns problemas aos militares. Dessa forma, cientistas buscaram corrigir, levando a criação do antirreflexo em 1935. O antirreflexo desenvolvido para uso militar adquiriu rapidamente uma utilização civil, pois além de eliminar os reflexos que incomodavam a visão, melhorou a transparência das lentes. Mas, só em 1959 que as primeiras lentes antirreflexo começaram a ser produzidas em série pela empresa Zeiss.

O material utilizado para a produção das lentes, logo passaria a ser substituído devido ao peso e sua fragilidade. Por acaso, foi encontrado um contêiner abandonado no terreno de uma fábrica no estado da Pensilvânia (Estados Unidos). O contêiner, continha Resina Columbia (CR 39), um material que não quebrava com facilidade e era mais leve. 

Em 1970, a Carl Zeiss apresentou o Clarlet, as primeiras lentes corretivas de plástico da sua linha de produtos. Já em 2000, surgiram as primeiras lentes progressivas (multifocais) personalizadas. Além disso, outras melhorias ocorreram ao longo dos anos, como a criação das lentes à prova de riscos.

Fonte: Zeiss; Óptica Net; e, Nikon Lenswear Brasil.

Por Vitória Kehl Araujo, do OPioneiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.