sábado, 16 outubro, 2021
Início Futilidade do Dia FUTILIDADE - História do Ar-condicionado

FUTILIDADE – História do Ar-condicionado

Durante muito tempo o homem pensou em maneiras de amenizar os efeitos do calor. Invenções mais antigas, como ventiladores, abanadores e até mesmo o uso do gelo em larga escala faziam parte dos métodos disponíveis na tentativa de reduzir a temperatura de um ambiente.

foto; Historia de tudo

No início do século XX, em Nova York, a empresa Sackett-Wilhelms Lithography and Publishing viu que seu trabalho ficava prejudicado no verão, pois o calor fazia com que os papéis absorvessem a umidade do ar, tornando as escritas borradas e escuras. Assim, a companhia contratou Willis Carrier, um engenheiro formado na Universidade de Cornell, para desenvolver uma forma de solucionar tal problema.

Em 1902, Carrier desenvolveu um processo capaz de resfriar o ar, fazendo-o circular por dutos resfriados artificialmente. Além de resolver o problema do calor, o mecanismo do engenheiro também reduzia a indesejável umidade, uma antiga reivindicação de muitas fábricas novaiorquinas que tinham a qualidade de seus produtos alterada com a ação do vapor de água no ar. Este foi o primeiro ar-condicionado contínuo por processo mecânico da história.

Durante as décadas de 10 e 20, a história do ar-condicionado nos revela curiosas realidades. Aos poucos as pessoas foram percebendo o potencial daquele novo invento. Em 1921, o cinema Tivoli ficou bastante famoso em Nova York justamente pelo fato de contar com ar-condicionado em suas salas: durante o verão, as filas eram quilométricas! No entanto, com a crise de 1929, as “máquinas de ar frio” perderam popularidade, haja vista que eram aparelhos caros e totalmente supérfluos para uma sociedade que passou a não ter nem o que comer direito.

De qualquer forma, o ar-condicionado voltou com força total depois da maior crise econômica da história. Após a Segunda Guerra Mundial, o uso do aparelho nas residências americanas foi massificado, tornando-se um item essencial inclusive nos automóveis, a partir da década de 80.

Por História de Tudo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.