Mato Grosso lidera o crescimento entre os estados na criação de novos empregos em 2022

No ano, o acumulado em seis meses ficou com 1.085 admissões e 925 demissões, com saldo de 160 novas vagas de trabalho formais.
Carteira de Trabalho; Foto - OP.

CUIABÁ – O Mato Grosso vem novamente se destacando na geração de empregos com carteira assinada. É o que mostra os dados disponibilizados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). No primeiro bimestre de 2022, o Estado lidera o ranking nacional de crescimento na criação de novos postos de trabalho.

No ano, o acumulado em seis meses ficou com 1.085 admissões e 925 demissões, com saldo de 160 novas vagas de trabalho formais.
Carteira de Trabalho; Foto – OP.

Conforme o Caged, Mato Grosso criou no primeiro bimestre do ano, 23.504 novas vagas, o que representa um crescimento de 3%, o maior entre as 27 federações. Em segundo lugar vem empatados os estados de Santa Catarina (51.906) e Goiás (30.038), ambos com crescimento de 2,29% em relação ao número de trabalhadores com carteira assinada já existentes. No Brasil todo, o crescimento foi de 1,18% (478.862).

LEIA MAIS – MT é o estado que mais cria postos de trabalho e graduação ajuda em colocação no mercado, diz pesquisador

Em relação aos últimos 12 meses divulgados, entre março de 2021 e fevereiro de 2022, os maiores índices estão nos estados da região Norte. O Acre está na liderança com crescimento de 9,86% nos últimos 12 meses, seguido por Amazonas (9,68%) e Roraima (9,54%). Depois vem o Maranhão (8,72%) e, na quinta colocação, Mato Grosso com 8,61% (63.947). O Brasil teve crescimento de 6,69% nesse período.

O que também chama atenção, é que a abertura de novos postos em Mato Grosso está homogêneo entre os setores. Em fevereiro desse ano foram criados 8.828 empregos no Estado, sendo 768 na agropecuária, 1.340 na indústria, 1.282 na construção, 1.765 no comércio e 3.673 em serviços. Para comparação, os serviços foram responsáveis por 65% de todas as novas vagas de trabalho criadas no Brasil em fevereiro. No Paraná esse setor foi responsável por 69%, em São Paulo por 67% e no Mato Grosso por apenas 41%.

Ações do Governo de Mato Grosso

Nos últimos três anos, o Governo de Mato Grosso reduziu ou isentou impostos e taxas em 70 itens, desde combustíveis, IPVA, taxas do Detran e energia elétrica. Além de aliviar o bolso do cidadão, essas medidas fomentam a economia e tornam o Estado mais atrativo para investir e também gerar emprego.

O próprio Governo do Estado vem gerando inúmeras vagas de trabalho no setor da construção civil. São mais de R$ 3 bilhões de investimentos na construção de asfalto e hospitais e mais de R$ 600 milhões em infraestrutura escolar. Ao todo, o Estado está investindo 15% de toda sua Receita Corrente Líquida, o que gera empregos e dá a certeza para o setor privado de que o Governo se reequilibrou financeiramente.

Por Rafael Govari para OPioneiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.