terça-feira, 21 maio, 2024
20.5 C
Canarana
Início Notícias Destaques 90 anos após direito ao voto, candidatas mulheres ainda são minoria

90 anos após direito ao voto, candidatas mulheres ainda são minoria

Em 3 de novembro de 1930, há exatos 90 anos, o governo Getúlio Vargas instituía às mulheres brasileiras o direito ao voto. Em 2020, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou que 52% do eleitorado brasileiro é composto por mulheres, a maioria da população do país.

A mudança ocorreu durante a gestão de Getúlio Vargas, ainda na República Velha, mas só foi promulgada em 1932, após a Revolução. Já 90 anos depois, a falta de representatividade ainda chama a atenção da Justiça Eleitoral, mesmo com a cota mínima de 30% de candidatas sendo exigida.

Para lembrar data, o site Gazeta Digital fez um levantamento com quantia de candidatas mulheres estão aptas a concorrer aos cargos no Estado.

mulher voto Roberto Jayme TSE
Foto: Roberto Jayme – TSE

Candidaturas femininas x masculinas
Em Mato Grosso, são 11.962 candidaturas consideradas aptas a concorrer aos cargos públicos, mas somente 4.109 são postulantes femininas, contra 7.092 homens.

A diferença fica ainda mais evidente quando olhamos os cargos, já que 3.955 concorrem a vereadora, 107 tentam vice-prefeitura e somente 47 tentam a prefeitura. Além delas, somente uma mulher é candidata ao Senado por Mato Grosso, na eleição suplementar.

Entre os homens, são 7.092 para vereador, 348 para vice-prefeito, 403 tentando a prefeitura. Isso quer dizer que, no total, 34,4% das candidaturas são femininas, enquanto que homens somam 65,6%. Com citamos, por lei, os partidos devem apresentar a porcentagem de 30% de mulheres concorrentes aos cargos públicos.

Diferença por faixa etária
Enquanto a maior parte das candidatas se concentra entre 45 a 49 anos, seguida por 636 com 35 a 39 anos, já a menor quantia está na faixa de 80 a 84 anos com apenas 2 candidatas, seguida por somente 4 entre 75 a 79 anos e 17 entra 70 a 74 anos.

Grau de instrução
A menor quantia de candidatas declarou que apenas lê e escreve, 122, e a maior quantia terminou apenas o ensino médio.

Além dessas, 222 não terminaram a faculdade, 1.385 finalizaram o curso superior e as demais se dividem entre ensino médio incompleto, fundamental completo e incompleto.

Por Gazeta Digital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.