sexta-feira, 3 dezembro, 2021
Início Notícias Destaques Deputados proíbem uso da linguagem neutra nas escolas de MT

Deputados proíbem uso da linguagem neutra nas escolas de MT

Os deputados estaduais aprovaram na sessão ordinária desta quarta-feira (3), o Projeto de Lei 511/2021, de autoria do deputado estadual Gilberto Cattani (PSL), que proíbe o uso de linguagem neutra ou não binária nas escolas de Mato Grosso. O texto agora seguirá para segunda votação e ainda precisa ser sancionada pelo governador Mauro Mendes (DEM).

Foto: ALMT

De acordo com o projeto, fica determinado que o aprendizado da língua portuguesa nas instituições de ensino público e privado seja feito com base nas Diretrizes Curriculares Nacional – DCN, com o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa – Volp e com a grafia fixada no Tratado Internacional Vinculativo do Acordo Ortográfico de Língua Portuguesa, de 16 de novembro de 1990.

O texto também inclui a vedação do uso da linguagem neutra em documentos oficiais da administração pública, materiais didáticos e curriculares, os editais públicos, ações culturais, desportivas, sociais e publicitárias que recebam verba pública de qualquer natureza.

A proposta recebeu manifestação contrária da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto. Contudo, em plenário os parlamentares derrubaram com oito votos.

“O projeto foi muito polemizado e na Comissão de Educação teve um parecer pelo arquivamento. Graças a Deus conseguimos hoje por um voto derrubar este parecer. Sempre existe a questão ideológica e acho que vamos precisar batalhar para que a proposta seja aprovada também na segunda votação”, afirmou Cattani.

Votaram a favor da aprovação do projeto os deputados Thiago Silva (MDB), Ulysses Moraes (PSL), Claudinei Lopes (PSL), João Batista (Pros), Elizeu Nascimento (PSL), Dr. Gimenes (PV), Sebastião Rezende (PSC) e o autor Gilberto Cattani.
Já os deputados Romoaldo Junior (MDB), Ludio Cabral (PT), Valdir Barranco (PT), Tulio Fontes (PV) e Wilson Santos (PSDB) votaram pelo arquivamento do projeto.

Os deputados Valmir Moretto (Republicanos) e Nininho (PSD), que estavam participando de forma remota, não manifestaram os seus votos e eles acabaram sendo contabilizados como a favor do parecer da comissão, ou seja, contrário ao projeto de Cattani.

Por Redação do GazetaDigital.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.