segunda-feira, 15 abril, 2024
23.6 C
Canarana
Início Futilidade do Dia FUTILIDADE DO DIA - 5 Curiosidades sobre o pós parto

FUTILIDADE DO DIA – 5 Curiosidades sobre o pós parto

Todo mundo fala sobre as maravilhas de se tornar mãe. Do amor incondicional, da emoção do parto, do momento de cumplicidade na amamentação… O que quase ninguém comenta, porém, é que depois que o bebê nasce a mulher não fica em estado de graça, não. O corpo fica inchado, começa um sangramento intenso e amamentar pode não ser tão simples quanto parece. Então, hoje iremos te contar 5 curiosidades sobre o pós parto.

Imagem ilustrativa// Pós parto

 A mulher sangra por até seis semanas depois do parto

Não basta dar à luz o bebê e expelir a placenta: o corpo da mulher ainda precisa eliminar o que restou de muco, sangue e tecido dentro do útero. Por isso, por até seis semanas depois do parto, seja ele via vaginal ou cesárea, é normal apresentar um sangramento conhecido como lóquio, que não se trata de hemorragia nem de menstruação.

No primeiro dia, a mulher pode eliminar grandes coágulos e vai precisar trocar de absorvente a cada duas horas em média. A intensidade do lóquio diminui com o passar do tempo, e o sangue vermelho-vivo ou vermelho-escuro vai dando lugar a um sangramento mais claro.

 O útero retorna ao seu tamanho normal

Assim que o bebê nasce, o útero da mãe continua distendido, levando algum tempo para voltar ao tamanho que tinha antes. Contudo, a própria natureza contribui para que ele volte ao normal, pois um dos fatores que mais ajudam nesse processo é a amamentação.

A liberação do leite pelo seio acontece devido à ação da ocitocina, conhecida como “hormônio do amor”. É esse mesmo hormônio que possibilita o progresso do trabalho de parto, pois ele estimula as contrações uterinas.

 

A mulher pode deixar de menstruar por até um ano

Enquanto a ocitocina estimula os jatos de leite pelo mamilo, é a prolactina que dá o comando para a produção do leite durante a amamentação do bebê. Contudo, esse hormônio tem outros efeitos no organismo da mulher: como a prolactina inibe a ovulação, ela também suprime a menstruação (que só ocorre se o ovário tiver liberado um óvulo e ele não tiver sido fecundado).

Essa ausência de menstruação durante a amamentação no peito é chamada de amenorreia lactacional. Sua duração varia de acordo com o esquema de mamadas.

O organismo gasta mais calorias que o normal

Outro efeito da amamentação sobre o corpo da mulher é que, por algum tempo, será mais fácil perder peso. Isso acontece porque a produção de leite gasta muita energia do organismo materno, queimando cerca de 200 a 500 calorias a mais por dia.

Isso, porém, não significa que a mulher deva “aproveitar a ajuda” e iniciar uma dieta para emagrecer – nem que ela deva deixar a alimentação saudável de lado pensando que não vai engordar.

Nessa fase, é essencial continuar seguindo as recomendações médicas para que a alimentação da mãe ofereça todos os nutrientes necessários para manter a sua própria saúde e garantir a produção de leite para o bebê.

Quadril mais largo

Muitas mulheres ganham alguns centímetros de quadril depois de darem à luz. Mais uma vez, isso é resultado da preparação do corpo feminino para a gravidez e a hora do parto. Em alguns casos, os ossos voltam à posição de antes; em outros, será preciso conviver com as novas medidas. E não há nada de errado com isso! Com certeza o seu corpo continua lindo, e a sua vida, agora, está muito mais completa!

 

 

Fontes: Bebê.com, MedPrev.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.