terça-feira, 13 abril, 2021
Início Notícias Destaques Ocupação de antigo lixão em Canarana vira bairro e traz riscos à...

Ocupação de antigo lixão em Canarana vira bairro e traz riscos à saúde

CANARANA – Desativado há cerca de uma década, o antigo lixão de Canarana – MT, hoje margeando a zona urbana da cidade, ao lado do Bairro Fortaleza, recebeu por anos detritos e lixo doméstico de toda a cidade. 

Pouco tempo após o lixão desativado, deu-se início a uma ocupação no local e a construção de moradias precárias. Em 2020, o cenário no local assemelha-se à um bairro, com demarcação de quadras e ruas, com dezenas de casas, havendo registro inclusive, de comércio ilegal de lotes. Qualquer “investimento” no local corre o risco de ser perdido.

Conforme informações repassadas pelo Ministério Público, uma ação possessória foi impetrada logo após o início das ocupações. O processo na Justiça já decorreu e foi deferida uma liminar para desocupação do local, não havendo hoje nenhum impedimento jurídico para cumprimento da decisão.Invasão Antigo lixão Canarana 3

Invasão Antigo lixão Canarana 2
Fotos: RF Imagens.

Além da ocupação de um terreno público, a invasão também é um fator de risco para a saúde dos residentes do local. Conforme o professor Reinaldo Bazito, do Instituto de Química da Universidade de São Paulo, em entrevista para a Revista Exame, os riscos de construções realizadas sem as devidas precauções variam de acordo com o tipo de lixo depositado no terreno. No caso de lixo doméstico, pode haver vazamento de gás metano, que não é tóxico, porém causa asfixia ao ocupar o mesmo lugar do oxigênio.

Tão preocupante quanto o risco à saúde, há o risco físico/estrutural, já que o terreno onde o lixo está depositado é instável, sendo outro problema quando construções são realizadas sobre os detritos. 

Por mais que parte dos moradores esteja no local de “boa fé” e faz parte do grupo de baixa renda, sem condições para residir em outro local, o terreno é impróprio para moradia e uma desocupação da área é provável. Pela informações apuradas pela reportagem do OPioneiro, um mapeamento social já foi realizado para identificação de famílias que precisam ser realocadas.

Por OPioneiro.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.