terça-feira, 28 maio, 2024
15.3 C
Canarana
Início Notícias Destaques Superlua Azul brilha no céu nesta quarta (30); saiba melhor horário para...

Superlua Azul brilha no céu nesta quarta (30); saiba melhor horário para ver

Nesta quarta-feira (30), a última superlua deste ano iluminará o céu noturno. Por ser a segunda Lua cheia do mês – a primeira aconteceu em 1º de agosto – o fenômeno também é chamado de “Lua Azul”. 

Em ocasiões de superlua, o astro se encontra no perigeu, ou seja, mais próximo da Terra. No caso do evento desta semana, a distância entre Lua e Terra será a menor de 2023. Por isso, observadores poderão ver o satélite natural maior e mais brilhante do que em condições comuns. 

O termo Lua azul é devido ao fato não muito comum de ter duas luas cheias no mesmo mês — Foto: Divulgação/Observatório Heller & Jung

Nesta quarta, a Lua estará a 357.181 quilômetros da Terra. Em média, essa distância é de cerca de 384.400 quilômetros. 

“É um evento que pode ser visto por muitas horas (durante toda a noite), de qualquer lugar do mundo e por qualquer pessoa, porque é visível a olho nu, ou seja, sem o uso de qualquer instrumento”, explica Josina Nascimento, astrônoma do Observatório Nacional – unidade de pesquisa vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). 

De acordo com a especialista, o fenômeno só não poderá ser visto se o tempo estiver nublado.

Qual o horário exato da Superlua Azul?

Embora o fenômeno possa ser visto durante toda a noite, o instante exato da Lua Cheia dependerá do fuso horário. 

Para aqueles que estiverem no horário de Brasília, o evento será às 22h35. Para espectadores no fuso -4, será 21h35, enquanto no fuso -5, às 20h35 e assim sucessivamente. 

Já para os que estiverem no fuso de -1 a data muda para 31 de agosto à 0h35, assim como para aqueles que estiverem no 0, +1, +2, +3, etc.  

Segundo informações do Observatório Nacional, logo após o pôr do Sol e antes do amanhecer no dia seguinte, a Lua parecerá ainda maior e poderá apresentar variações de tonalidade, em razão das condições atmosféricas. 

Por que “superlua”?

Apesar da popularidade do nome “superlua”, o termo não é científico. Na verdade, a nomenclatura foi criada pelo astrólogo Richard Nolle, em 1979, quando ele escreveu na revista científica Dell Horoscope especificando que receberia o selo “super” a Lua cheia que ocorrer no perigeu ou até 90% próxima deste ponto.

Como a definição não é científica, pode haver divergência sobre a distância entre Lua e Terra que caracteriza o fenômeno. Segundo Josina, as superluas podem ser cheia ou nova, e ocorrem de uma a seis vezes no ano. No entanto, a proximidade da Terra é variável, em função da órbita da Lua não ser circular, mas elíptica.

Por Renata Souza da CNN.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.