quinta-feira, 11 agosto, 2022
Início Futilidade do Dia Você sabe a diferença da carne Angus e Brangus? - Futilidade do...

Você sabe a diferença da carne Angus e Brangus? – Futilidade do Dia

Recentemente, alguns órgãos (Procon/Decon/Iagro) realizaram fiscalização em uma casa de carnes em Campo Grande onde verificaram dupla informação que poderia levar o consumidor ao erro em relação a cortes finos. No caso, produtos etiquetados como carne bovina da raça Brangus eram anunciados como de Angus.

Em relação a preço, peças de carne da raça Angus podem custar em torno de 40% a mais que as peças de carne da raça Brangus.
Fonte – Compre Rural.

Há certa diferença entre as duas raças. Angus é originária da Escócia e animais desta raça têm nível alta de marmoreio (gordura entremeada na carne) o que confere maciez, explicou o especialista em carnes Henrique Soares, que é churrasqueiro e palestrante.

SAIBA MAIS – Você sabe qual estado é o maior produtor de uva?

Tal aspecto, afirma ele, é superado somente pela raça japonesa Wagyu, que ele classifica como “a melhor carne do mundo”. O resultado mescla características das duas raças: o marmoreio, em menor nível que a encontrada na carne de Angus, e o sabor característico do Nelore.

Em relação a preço, peças de Angus podem custar em torno de 40% a mais que as de Brangus. Segundo Henrique, uma picanha do primeiro é vendida por cerca de R$ 100,00, do segundo por volta de R$ 70,00.

Preço, porém, não é indicativo da qualidade, conforme criador Luciano Zamboni, ex-presidente da Associação Brasileira de Brangus. Ele afirma que o mercado consumidor local está muito distante dos centros de produção de Angus, o que, “pela lógica do mercado”, torna a carne deste animal mais cara. “O que define o preço é a oferta e a demanda, e não a raça”, afirma. “Há, inclusive, carnes de Brangus mais caras que a o Angus”, prosseguiu.

Mas como identificar se a carne é realmente de Angus? De acordo com Klaus Machareth de Souza, superintende da Associação do Novilho Precoce de Mato Grosso do Sul, apenas a ABA (Associação Brasileira de Angus) possui certificadora no Mato Grosso do Sul e os produtos desta raça necessariamente devem conter o selo da entidade impresso na embalagem.

Zamboni, porém, reforça que a ABA também certifica animais Brangus, concedendo o selo àqueles que tiverem o mínimo de 50% de “sangue Angus”. A CNA (Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária) e o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), afirma o criador, também fazem o acompanhamento –no caso da primeira entidade, há também um programa próprio de qualidade.

Diferença entre as raças Angus x Brangus

A diferença entre as raças está no seu grau de sangue, enquanto o Angus é 100% sangue taurino o Brangus tem 37,5% do seu sangue composto por genética zebuína. Para entender melhor a diferença entre taurino e zebuíno indico a leitura do artigo: Bos taurus vs Bos indicus: separados há 2 mi de anos.

As duas raças tem pelagens da cor preta e vermelha, sua estrutura corporal é muito parecida, além de várias outras características que dificultam a diferenciação entre elas. O que pode-se afirmar com toda certeza que são duas raças que vem crescendo muito no país. A comercialização de sêmen da raça Angus cresceu 28% no último ano. O Brangus vem conquistando mais espaço em vários estados onde a pecuária de corte é muito forte, exemplo são Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

As raças britânicas e continentais, como o Angus, dificilmente se adaptam em outros climas principalmente por causa do comprimento do pelo e em razão dos carrapatos. O clima tropical brasileiro é um desafio para a raça, por isso usa-se tanto o cruzamento com o Nelore através da IATF. Com o cruzamento com o zebu, o animal ganha resistência aos carrapatos e pelo mais curto, vantagem essa, que o Brangus já possui.

Fonte – Compre Rural.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.