segunda-feira, 22 julho, 2024
17.2 C
Canarana
Início Notícias Destaques Estado que mais produz grãos e carnes no Brasil é também o...

Estado que mais produz grãos e carnes no Brasil é também o que mais recebe investimentos em logística

CUIABÁ – O Mato Grosso segue na liderança da produção agrícola brasileira e apresenta o maior Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) do País. Para 2023, o VBP mato-grossense é estimado em R$ 204,4 bilhões, o que representa 16,4% da receita nacional, estimada em R$ 1,249 trilhão. O valor é calculado com base nas informações da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Colheita de soja em Canarana; Foto – OP.

Em 2022 o VBP de Mato Grosso foi de R$ 210,8 bilhões, um pouco superior à previsão deste ano. A produção agrícola de Mato Grosso na safra 2021/2022 foi de 87,3 milhões de toneladas de grãos, colhidos em 20 milhões de hectares cultivados. Os destaques foram a produção de soja, que gerou R$ 104,53 bilhões; e o milho, que gerou R$ 44,39 bilhões. A pecuária gerou R$ 24,89 bilhões de VBP em 2022. O Estado tem 34 milhões de cabeças de gado, o maior rebanho bovino do país.

A maior parte da produção do agro de Mato Grosso é escoada por rodovias, quando então surge o grande desafio para os produtores rurais e para o Governo do Estado, que é construir e conservar as rodovias pavimentadas. E, apesar de arrecadar o Fethab (Fundo Estadual de Transporte e Habitação), pago em partes pelos produtores rurais, o governo Mauro Mendes tem buscado outras fontes para fazer os investimentos em asfalto, pontes e máquinas destinadas aos municípios, neste caso para conservação de estradas de chão.

LEIA MAIS – Valor Bruto da Produção Agropecuária de Mato Grosso é estimado em R$ 204 bilhões para 2023

LEIA MAIS – Governo de MT atendeu 100% das demandas de infraestrutura solicitadas pelo setor produtivo

LEIA MAIS – “Mato Grosso é hoje o que mais faz investimentos”, avalia Mauro Mendes

Desde o ano de 2019, a Sinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística) recebeu R$ 2,7 bilhões em recursos do Fethab. Porém, o investimento em infraestrutura até o final de 2022 foi de R$ 5,7 bilhões de reais, que vieram do fundo, mas a maior parte de recursos próprios e de outras linhas de financiamento. “Desde que o governo Mauro Mendes assumiu, são 2.500 km de asfalto novo em quatro anos e para os próximos anos a meta é continuar com essa linha de atuação”, disse o secretário Marcelo de Oliveira.

Exatamente, foram construídos 2.505 km de asfalto novo e outros 2.141,02 km de asfalto foram recuperados, somando 4.646 km de rodovias pavimentadas e recuperadas entre 2019 e 2022. Nos últimos quatro anos, o Estado também construiu 153 novas pontes de concreto e 600 pequenas pontes de madeira foram substituídas por aduelas de concreto. E, neste ano, a Sinfra está com obras de pavimentação em 1.870 km de rodovias estaduais, além de 31 pontes de concreto.

MT-109 a partir de Querência já tem 10 km asfaltados; Foto – OP.

Conforme Marcelo de Oliveira, por entender a importância do investimento em logística, o Governo do Estado, além de alocar recurso próprios e de financiamentos, também procura ouvir o setor produtivo, que contribui com o Fethab, sobre as prioridades. Durante apresentação na Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso), em dezembro passado, o secretário disse que 100% das prioridades elencadas pela Aprosoja em 2019, foram atendidas e encaminhadas pela Sinfra passados quatro anos.

Entre os 2.331 quilômetros de pavimentação sugeridos pelos produtores na época, 960 km já receberam asfalto, outros 1.200 estão com obras em andamento e 50 km tem obras contratadas. Por fim, restam 120 quilômetros com projetos já sendo elaborados. Da mesma forma, entre os 180,5 km de restaurações apontados como prioridade, 37,68 km já foram realizados e outros 142,85 km estão em obras. Nesses trechos prioritários ainda foram construídas 28 pontes de concreto, sete estão em andamento e outras quatro estão com projetos em elaboração.

O coordenador do Movimento Pró-Logística em Mato Grosso, Edeon Ferreira, afirmou que o objetivo é ser parceiro do Estado. “Nós cobramos quando tem que cobrar, mas temos que elogiar quando é preciso ser elogiado. Vocês viram que as demandas apresentadas em 2019, que não surgiram do nada, são frutos de estudos, tiveram 100% de encaminhamento”, afirmou.

Nenhum outro estado brasileiro cresce tanto na produção agropecuária e investe tanto em logística como o Mato Grosso. A soma entre as inciativas privada e pública, faz do Mato Grosso o estado que mais contribui com a balança comercial brasileira.

Governador Mauro Mendes – Imagem divulgação.

Por Rafael Govari para OPioneiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.