segunda-feira, 22 julho, 2024
17.2 C
Canarana
Início Notícias Destaques Lucas Gama ganha medalha de bronze no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu Esportivo

Lucas Gama ganha medalha de bronze no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu Esportivo

O canaranense Lucas Gama (25), ganhou medalha de bronze no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu Esportivo disputado no último final de semana em Caieiras/SP. O campeonato seria realizado no Ginásio Mauro Pinheiro (Ibirapuera) em São Paulo/SP, mas sua programação foi transferida para Caieiras.

Faixa roxa da equipe Cowboy Jiu-Jitsu, Lucas Gama estreou na categoria Leve (76kg). De três lutas, finalizou duas delas, ficando em terceiro lugar. Sobre a competição, “para mim foi bom. Eu queria ficar em primeiro, como todo atleta. Mas para um evento nacional, eu sair do interior e ficar como terceiro melhor do país, para mim está ótimo”, disse Lucas.

Com a mudança de categoria, Lucas notou logo na primeira luta a diferença dos competidores, “são mais pesados e mais fortes, e normalmente são pessoas que vivem do jiu”, disse. Enquanto ele treina três vezes por semana, seus adversários são profissionais que treinam todos os dias, de segunda à sábado. “Foi um pouco complicado para mim, porque peguei um cara na minha categoria que foi campeão europeu, pan-americano e sul-americano. Cai com ele nas semifinais e acabei perdendo. Mas é assim mesmo, vamos pra cima e treinar mais”. Apesar disso, conseguiu finalizar duas das três lutas que participou, mesmo sendo contra atletas que vivem do jiu-jitsu e treinam diariamente.

O canaranense que já ganhou o título de vice-campeão brasileiro na categoria Pena (70kg) em 2017, participaria do mundial em Abu Dhabi entre os dias 19 e 21 de novembro de 2020. Entretanto, devido a nova onda de covid-19 nos Emirados Árabes Unidos, o campeonato foi adiado para fevereiro de 2021. “Vou continuar treinando duro. Porque não tem só o mundial, tem outras competições também. Infelizmente, ele foi adiado por conta do coronavírus”, completou.

Lucas Gama treina jiu-jitsu desde 2014 e escolheu essa modalidade porque “é um esporte que ajuda a gente a ter uma mentalidade mais firme, nos controlar emocionalmente e também pela questão da saúde”, explicou. Com o adiamento do mundial, Lucas busca remarcar a hospedagem e o transporte sem que sejam cobradas taxas. O hotel já conseguiu remarcar, mas ainda é preciso entrar em contato com a companhia aérea.

Por Vitória Kehl Araujo, do OPioneiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.