quarta-feira, 22 maio, 2024
Início Notícias Destaques Movimento liderado por vereadores do Araguaia vai pressionar Governo Federal pela liberação...

Movimento liderado por vereadores do Araguaia vai pressionar Governo Federal pela liberação das licenças da BR-158

ALTO BOA VISTA – Sempre foi prioridade. Mas depois de diversas lideranças, por décadas, esforçarem-se sem êxito, o sentimento na população e nos políticos do Vale do Araguaia em relação à não conclusão da BR-158, era de defraudação. O significado dessa palavra é basicamente a consequência de promessas não cumpridas repetidamente.

Audiência Pública pró BRs 158 e 242 em Alto Boa Vista; Foto – OP.

Diante da inércia provocada pela descrença, vereadores da região, em uma iniciativa até então inédita, resolveram se unir e puxar a frente do movimento ‘BR-158 e 242 Já’, que foi ganhando musculatura e recebeu adesão de prefeitos e deputados, até a Audiência Pública que aconteceu neste sábado (27), em Alto Boa Vista-MT.

A BR-158, única rodovia federal que liga a região no sentido norte/sul, tem ainda 130 km de chão, no trecho onde corta a TI Marãiwatsédé. A falta de licença ambiental impediu o avanço das obras e as rotas alternativas sequer possuem projetos. Mesmo assim, a região nunca sentiu no Governo Federal a vontade em resolver, seja por cá ou por lá.

LEIA MAIS – Mauro Mendes diz que Mato Grosso conclui a pavimentação da BR-158 se o Governo Federal der a licença

LEIA MAIS – Governador agradece policiais que atuaram em Confresa: “Demonstraram que bandido não tem vida fácil em MT”

As movimentações parecem que começam a dar resultado. No dia 24 de maio, o Ministério dos Transportes anunciou a liberação de R$ 3,3 bilhões para obras de integração rodoviária em Mato Grosso, abrangendo também as BRs 158 e 242. Dias antes, aqui na região, o governador Mauro Mendes disse que se a União liberar as licenças, o Estado põem dinheiro e faz a obra.

Se dinheiro não é o problema, o que continua imperando o avanço das obras é a questão ambiental. Foi consenso na audiência, que os esforços do movimento precisam se concentrar em entender onde estão os entraves e, com as forças somadas, destravar definitivamente o projeto. O foco agora será o Ibama e o Ministério do Meio Ambiente.

Apesar do convite, não havia na audiência representantes do Governo Federal. “Não tem problema, vamos até eles”, foi o discurso dos presentes. Como encaminhamento da audiência, deputados, prefeitos e vereadores devem ir à Brasília cobrar uma definição do Governo Federal quanto à rota e o destravamento dos embargos.

Vereador Jocasta; Foto – OP.

Para o presidente da comissão pela BR-158 e 242 Já, vereador Jocasta, de Canarana, o movimento ainda tem muito trabalho. “Se engana quem pensa que o que dizemos é apenas discurso para nós mesmos. Congregamos mais de 300 vereadores e, com certeza, isso tem um peso, porque é vereador que faz campanha pra nós e pros outros em toda eleição”, disse.

Para o prefeito de Querência, Fernando Gorgen, que também é presidente da AMA (Associação dos Municípios do Araguaia), o próximo passo é ir à Brasília. “Nós vamos localizar onde está o problema. Se o problema é no Ibama, vamos no Ibama. É no Ministério do Meio Ambiente, vamos com 200 vereadores, 30 prefeitos, deputados”, anunciou.

Prefeito de Querência – Fernando Gorgen; Foto – OP.

Gorgen também garantiu que se o Governo Federal der a licença, o Governo do Estado coloca o recurso e os prefeitos da região executam a obra. “Eu lanço um desafio. Se o Governo Federal der a licença ambiental pra nós no traçado original, eu com mais dois prefeitos entregamos a obra pronta com 220 milhões. Mas se for pelo contorno, vamos fazer também”.

O prefeito de Canarana, Fábio Faria, parabenizou os vereadores. “Nós prefeitos e deputados vimos a união de vocês, vereadores, que tiveram a coragem de tomar a frente dessa causa que é de décadas. Temos projetos nas prefeituras que se você não estiver em cima todos os dias cobrando, não sai. E é isso que precisamos fazer pela BR-158”, falou.

Prefeito de Canarana – Fábio Faria; Foto – OP.

O presidente da Câmara de Canarana, vereador Rafael Govari, apresentou números econômicos da região. “Plantamos hoje 3,5 milhões de hectares em primeira e segunda safras. Com nosso potencial de conversão de área e irrigação, chegaremos a 9 milhões de hectares somados em três safras por ano nas próximas duas décadas”, colocou.

Conforme Govari, a produção agrícola, junto com a chegada de indústrias como etanol de milho, elevará o PIB da região, que hoje é de 22 bilhões de reais e já maior do que os estados do Acre, Roraima e Amapá, para mais de R$ 100 bi em 20 anos. “Isso vai acontecer com ou sem BR-158, mas não é justo que ocorra sem uma estrada asfaltada”, disse.

Além da BR-158, a 242 também é foco do movimento, pois corta o Mato Grosso e o Araguaia no sentido leste/oeste. Assim como a 158, a BR-242 enfrenta embargos ambientais para ser pavimentada.

Por OPioneiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.