sexta-feira, 3 dezembro, 2021
Início Notícias Destaques “Nós temos recursos, mas precisamos que os projetos cheguem”, diz secretário de...

“Nós temos recursos, mas precisamos que os projetos cheguem”, diz secretário de Cultura e Esporte de Mato Grosso

CANARANA – OPioneiro entrevistou em Cuiabá o secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Beto Dois a Um, como é conhecido, falou sobre investimentos que estão sendo feitos em dois dos setores que mais sofreram durante a pandemia. E os resultados já começam a aparecer, com projetos sendo, inclusive, referências para outros estados.

Secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, Beto Dois a Um; Imagem – Secel.

Conforme Beto Dois a Um, a Secel hoje possui um orçamento superior a 170 milhões de reais. “Essa mensagem precisa chegar aos gestores. Nós vivemos um momento diferente, nós temos recursos, mas precisamos que os projetos cheguem. Não adianta trazer aqui ofício. Todos que chegaram aqui com bons projetos, com pé e cabeça, começo e fim, foram contemplados. Dentro do poder público infelizmente é assim e tem que estar disposto a enfrentar essa trabalheira”, orientou.

LEIA MAIS – Em entrevista exclusiva, Mauro Mendes insta prefeitos do Araguaia a produzir projetos e firmar parcerias com o Governo

Um dos projetos destaque da pasta é o Olimpus MT, que contempla atletas de base e de alto rendimento em diversas categorias e modalidades, com bolsas mensais que vão de R$ 250 a R$ 1.600, em um investimento anual de R$ 1,7 milhão. Para 2022, o aporte nesse projeto será superior a R$ 5 mi para atender quase 700 atletas. Como um dos resultados, a Secel espera pelo menos dobrar o número de participantes do Mato Grosso na próxima Olimpíada. Nesse ano o Estado foi representado por oito atletas em Tóquio.

“Em minha opinião o Olimpus é o projeto político esportivo mais poderoso do Brasil nesse momento. Inclusive, São Paulo e Espírito Santo estão nos copiando. Nós pegamos o antigo bolsa atleta, ampliamos as categorias, os valores e nunca atrasamos os repasses. Temos hoje, desde a base até a última etapa da vida esportiva de um atleta que é a Olimpíada, o poder público auxiliando e colocando recursos. Em dois anos, na próxima Olimpíada, queremos dobrar a quantidade de participantes. A base vem forte”, disse Beto.

Ainda dentro do esporte, outra iniciativa de destaque será o lançamento em 2022, de um projeto para a construção de espaços que englobam campos society com grama sintética, iluminação e arquibancada, além de parquinho e área de alimentação, reunindo esporte, recreação e lazer dentro de um mesmo espaço. A Prefeitura de Canarana já produziu um projeto e entregou ao Governo de Mato Grosso para ser contemplado por esse edital. A ideia é construir esse espaço ao lado do ginásio Edemar Parzeanello.

Se o esporte está abrangendo mais atletas da capital e do interior, esse cenário não é diferente na cultura. O MT Afluentes terá um aporte 12 milhões de reais voltados para a produção cultural e de eventos natalinos nos municípios. Os recursos serão destinados diretamente às prefeituras para serem distribuídos à cadeia produtiva local. “Afluentes talvez seja a materialização do que a gente entende sobre cultura, onde 74 municípios foram contemplados”, relatou o secretário.

LEIA MAIS – Plano Estadual de Esporte e Lazer é instituído em Mato Grosso

Já a Lei Aldir Blanc, também dentro da cultura, está beneficiando artistas que nunca tiveram acesso à recursos públicos. “Temos orgulho não somente da quantidade de recursos que a gente tem hoje, mas também o formato que ele é entregue. Da Lei Aldir Blanc, 62% das pessoas contempladas nunca tiveram acesso à recursos públicos. Dentro da nossa secretaria, 54% dos convênios atendem mulheres atualmente. Todos tiveram vez e voz e passaram a participar dos editais de forma igualitária”, acrescenta.

Para Beto Dois a Um, tudo isso está sendo possível porque o Mato Grosso tem um governador que não somente fala sobre cultura e esporte, mas que valoriza fazendo investimentos. “A gente vê gestores dizendo que apoiam a cultura e o esporte e eu acho lindo isso, mas os caras não põem um centavo de recurso público. Hoje nosso orçamento é de 171 milhões de reais. Isso significa que temos um governador e uma primeira dama que entendem o fator de transformação social que é a cultura e o esporte na vida das pessoas”, finalizou.

Por Rafael Govari para OPioneiro.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.