segunda-feira, 8 março, 2021
Início Notícias Destaques Governo quer conceder BR-158 entre Cascalheira e Pará para a iniciativa privada

Governo quer conceder BR-158 entre Cascalheira e Pará para a iniciativa privada

RIBEIRÃO CASCALHEIRA – Uma reunião na segunda-feira (22), com a presença do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, marcou o início do trabalho para estruturar a concessão de mais de 4 mil quilômetros de rodovias federais, localizadas em oito estados. Objetivo do governo é repassar as estradas à iniciativa privada até o final de 2022.

Trecho entre Cascalheira e Marabá.

Os estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental foram encomendados pelo Ministério da Infraestrutura à Empresa de Planejamento e Logística (EPL) e envolvem o levantamento de informações de tráfego, de demanda, de operação, de engenharia, de modelagem econômico-financeira e análise jurídica. Serão contemplados os lotes BR-155/158/MT/PA, BR-135/316/MA/PI, BR-163/MS, BR-060/153/262/DF/GO/MG e BR-040/DF/GO/MG.

LEIA MAIS – Asfaltamento de rodovias estaduais no Norte Araguaia Xingu, criará rota alternativa à BR-158

Na região do Araguaia, serão 1.067,9 km de extensão das BRs 158 e 155, entre os municípios de Ribeirão Cascalheira/MT e Marabá/PA. A rodovia constitui importante rota de escoamento da produção de grãos do nordeste de Mato Grosso, integrando a região à ferrovia Carajás e permitindo a exportação da produção pelo Porto de Itaqui, no Maranhão.

Durante reunião, foi apresentada a metodologia e o cronograma de execução das atividades pela EPL e pelo consórcio contratado para auxiliar no trabalho de campo. O ministro cobrou atenção especial para os detalhes do projeto e a importância da celeridade na entrega dos documentos, que formatado. “O tempo é curto, por isso o cronograma deve andar muito ajustado”, destacou o ministro, para quem o projeto é uma prioridade máxima do ministério.

“Esse é um dos maiores projetos do Governo Federal e o mais importante da EPL. Vamos fazer todo o possível para garantir a execução dos estudos dentro do previsto”, disse o diretor-presidente da estatal, Arthur Lima.

Confira os outros trechos que estão em fase de estudos:

BR-135/316/MA/PI – Entre os municípios de São Luís/MA e Teresina/PI, com 450,6 km de extensão. A região é considerada a grande fronteira agrícola nacional da atualidade e apresenta crescimento expressivo na produção agrícola, principalmente de soja e milho, contribuindo para o desenvolvimento regional do Norte e Nordeste do país.

BR-163/MS – Entre os municípios de Mundo Novo/MS e Sonora/MS, com 845,9 km de extensão. A rodovia tem papel fundamental no comércio, no turismo e principalmente na logística de transporte da agroindústria, pois é o principal corredor de exportação do estado do Mato Grosso do Sul para atingir os portos dos estados do Paraná e de Santa Catarina.

BR-060/153/262/DF/GO/MG – Entre Brasília/DF e Betim/MG, com 1201,1 km. A rodovia faz a ligação do extremo oeste do Mato Grosso do Sul com a capital federal, sendo eixo de ligação regional Goiânia-Anápolis-Brasília.

BR-040/DF/GO/MG – Entre Brasília e Juiz de Fora (MG), com 674,4 km. Atualmente concedida, a relicitação da rodovia pretende garantir a continuidade dos serviços operacionais e obras de recuperação, manutenção, monitoração, ampliação de capacidade e melhorias no trecho.

Por OPioneiro com Assessoria Ministério da Infraestrutura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.